Energia Elétrica, Hídrica, Eólica, Fontes de Energia e outros

Tipos de Energia Elétrica, sua Geração e Importância no Brasil

A geração de energia elétrica no Brasil e no mundo, bem como sua importância no contexto histórico são temas importantes para entendermos o nosso cenário energético atual.

23

O ser humano usa diversas formas de energia para alcançar muitos de seus objetivos. Um exemplo disso é o uso nos motores de combustão interna da armazenada nas moléculas de combustíveis fósseis, como o petróleo ou combustíveis renováveis como o etanol, produzido através da cana-de-açúcar.

A conquista da capacidade de gerar e utilizar a energia elétrica para a satisfação dos objetivos humanos foi um enorme passo adiante para a humanidade no que toca ao uso da energia para satisfazer suas necessidades.

O advento do uso sistemático da eletricidade na indústria, por exemplo, marcou o que se convencionou chamar a Segunda Revolução Industrial nas últimas décadas do século retrasado.

Hoje, a energia elétrica é aplicada para atender a objetivos tão diferentes quanto iluminar artificialmente ruas e casas, aquecer artificialmente de ambientes, o uso de eletrodomésticos e computadores e manter em funcionamento fábricas e outros empreendimentos econômicos.

Segundo dados da OECD, Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, organização internacional formada por 35 países democráticos com economias de média a alta renda per capita, o consumo de energia da humanidade foi, no ano de 2015, 23,322 TWh de eletricidade (o equivalente a 23.322 milhões de milhões de watts-hora).

TIPOS DE ENERGIA ELÉTRICA E COMO SÃO GERADOS

Tipos de Energia e Importância

A energia elétrica pode ser obtida de várias fontes de energia diferentes, cada uma com suas vantagens e desvantagens. A composição por fonte do setor elétrico de um país ou de uma região depende de vários fatores.

O preço da energia elétrica gerada por determinada fonte de energia, a abundância com que energia elétrica pode ser gerada em determinado lugar com determinada fonte (por exemplo, regiões tropicais tendem a se sair melhor na produção de eletricidade a partir da energia solar) e os impactos ambientais que se esperam do uso de determinada fonte são alguns fatores pesados na hora de adotar uma fonte de energia para produção de eletricidade.

A energia elétrica pode ser gerada por meios mecânicos baseados nas descobertas de Michael Faraday. A energia cinética da água represada (nas usinas hidroelétricas, onde se gera a energia hidroelétrica), do vento (energia eólica) ou do vapor d’água (nas usinas termoelétricas) move turbinas, que geram eletricidade.

A eletricidade também pode ser produzida através da conversão de energia química armazenada em aparelhos como baterias em eletricidade.

Outro modo de obter eletricidade é através do uso de painéis fotovoltaicos, que transformam a luz do Sol que chega à Terra em eletricidade (uma forma, portanto, de utilizar energia solar).

GERAÇÃO DOS TIPOS DE ENERGIA ELÉTRICA NO BRASIL – SITUAÇÃO ATUAL E PERSPECTIVAS PARA O FUTURO PRÓXIMO

Tipos de Energia Sua Geração e Importância

Por volta de 84% da energia elétrica consumida pelas atividades desenvolvidas no Brasil (em indústrias, residências, escritórios, etc.) é produzida a partir de fontes de energia renováveis, aquelas que a Natureza regenera com o passar do tempo, como, por exemplo, a água dos reservatórios das usinas hidroelétricas.

Em boa parte, o lugar de destaque que ocupa a eletricidade obtida de fontes de energia renováveis no conjunto da eletricidade utilizada no país deve-se ao grande potencial hidroelétrico do Brasil, que tem sido bastante explorado desde os anos 70.

A Usina de Itaipu na divisa entre Brasil e Paraguai, por exemplo, que tem a segunda maior capacidade instalada do mundo, foi construída entre 1975 e 1982.  Estima-se que este mesmo potencial hidroelétrico vá estar quase totalmente explorado nas próximas décadas.

Quando o potencial hidroelétrico do país estiver integralmente utilizado, aumentos subsequentes da demanda de energia terão que ser atendidos pela expansão da colaboração de outras fontes, que poderão ser ou fontes de energia não renováveis.

Há motivos para esperar que, mesmo com o uso integral do potencial elétrico do país, o Brasil consiga manter as fontes renováveis como parte importante de sua produção de eletricidade. Por exemplo, o país tornou-se em 2015 o décimo maior produtor de energia eólica do mundo.

Na primeira década do atual século, a produção de eletricidade a partir do bagaço da cana-de-açúcar experimentou um salto de 75%. Outro exemplo que espera-se ter geração de eletricidade ampliada é a solar: até 2050, mais de um décimo das necessidades elétricas das residências brasileiras deverá ser atendido por placas fotovoltaicas.