Energia Elétrica, Hídrica, Eólica, Fontes de Energia e outros

Como Funciona o Frost Free das Geladeiras?

47

Em nosso dia-a-dia, muitos problemas podem ser resolvidos de maneira simples com o uso da tecnologia. O uso da energia elétrica, facilitou bastante as tarefas diárias mais comuns, que antes demandavam bastante tempo para serem realizadas.

Um exemplo disso dá-se na relação das pessoas com suas geladeiras. Para algumas pessoas, deve parecer normal, de tempos em tempos, desperdiçar uma tarde descongelando uma geladeira e transferindo os produtos para outra ou deixá-los à temperatura ambiente.

Outras pessoas não devem ter se dado conta de que a razão para não haver gelo nas paredes de seus congeladores e para serem poupados do ritual de descongelamento da geladeira – é uma tecnologia chamada Frost Free, que resolve o problema.

O QUE É FROST FREE

Frost Free - O que é e Como Funciona

O termo “Frost“, entre outras coisas, é o nome dado, no idioma de Shakespeare e Dickens, às camadas de gelo que se formam sobre superfícies frias. Além de outros sentidos, “Free” possui o significado, nesse mesmo idioma, de “livre de”. O termo Frost Free pode, portanto, ser traduzido livremente como “livre de gelo”.



O nome “Frost Free” é aplicado à tecnologia, e consequentemente aos modelos que a incorporam, que impede certos modelos de geladeira de desenvolver, nas paredes de seus congeladores, camadas de gelo formadas exposição do vapor de água presente no ambiente à baixa temperatura. Dessa forma, não é preciso descongelar a geladeira.

COMO FUNCIONA A TECNOLOGIA FROST FREE

Há basicamente dois tipos de sistemas que podem ser usados para alcançar os resultados desejados. Um deles usa uma resistência elétrica, o outro, uma bomba de calor.

Qualquer dos dois, resistência ou bomba, que seja o dispositivo adotado no modelo específico, um temporizador ativa-o de tempos em tempos para derreter o gelo que, de outra maneira, iria ficar se acumulando nas paredes.

Quando o gelo derrete, a geladeira, graças a um sensor de temperatura, “percebe” que a temperatura está prestes a ultrapassar a do congelamento (e fusão) da água e desliga o dispositivo de aquecimento.

A água produzida pelo derretimento do gelo é conduzida para um reservatório, onde ela evapora, fazendo, dependendo do modelo, com que o vapor circule dentro da geladeira, o que é uma atitude sustentável do aparelho. Saiba mais sobre fontes de energia sustentáveis.

VANTAGENS DA TECNOLOGIA FROST FREE

Frost Free Vantagens Desvantagens

Entre as vantagens da tecnologia Frost Free, também chamada de No-Frost ou Frostless (sem gelo), destacamos as seguintes:

  • Elimina os cristais de gelo que se formam nas paredes do congelador;
  • Impede que alimentos fiquem presos no congelador;
  • Evita que haja alterações no sabor dos ali armazenados;
  • Previne a formação de odores na geladeira (por conta de sua circulação de ar/vapor);
  • Ajuda a alcançar uma maior uniformidade na temperatura no interior do aparelho;
  • Elimina o trabalho que se tem em descongelar o aparelho.

Uma observação interessante se dá no reaproveitamento da água que é descongelada das laterais da geladeira. Esta é armazenada em um reservatório, e posteriormente é reaproveitada em forma de vapor (ar) que pode ser utilizado novamente pelo aparelho.

DESVANTAGENS DA TECNOLOGIA FROST FREE

Vamos ver agora algumas desvantagens da tecnologia Frost Free nas geladeiras e aparelhos de refrigeração:

  • Aparelhos mais caros, quando possuem a tecnologia;
  • Exige um consumo de energia maior;
  • Tendem a ser mais suscetíveis a defeitos (em parte).

*Em relação à sucessão aos defeitos, a relação de dá pelo fato de modelos mais antigos conterem sistemas com mais componentes mecânicos, os novos aparelhos contem sistemas elétricos, os quais são mais propensos a defeito.



O consumidor deve decidir se a diferença de preço é compensada pela comodidade do recurso, mesmo com um consumo maior de energia. Veja neste outro artigo como economizar energia.

A alternância de comportamentos dos dispositivos de aquecimento ditada pelo temporizador pode ser prejudicial a alguns produtos – em laboratórios, por exemplo, onde o resfriamento se faz necessário para conservar reagentes, ela pode ter que ser evitada para evitar a degradação de enzimas, que são sensíveis a variações de temperatura.